Encontro de Diálogos Interseccionais

01 Mobilizações Populares e Movimentos Sociais e Sindicais

Este EDI apresenta o propósito de refletir sobre as mobilizações populares, movimentos sociais e sindicais, além de promover debates sobre as instituições democráticas fundamentais à participação política e o exercício cidadão. Neste sentido, os trabalhos deverão analisar os desafios da democracia na sociedade brasileira na construção de políticas sociais e na ampliação e afirmação de direitos sociais.
Coordenação: Simone Freitas Gama (SINTESE); Andrea Rosa (CPERS); Doris Nogueira (SINTERG)

02 Estudos Interseccionais

Os debates em torno dos temas gênero, corpo, sexualidade, raça e classe vêm sendo crescentes nas trajetórias de pesquisas humanas e sociais. A fim de evitar perspectivas reducionistas, tais estudos têm tomado gênero, sexualidade, raça e classe como marcadores sociais de diferença que atuam de modo articulado na produção de desigualdades e enfrentamentos sociais. Este EDI se propõe a reunir trabalhos que consideram a interseccionalidade entre os marcadores sociais de gênero, sexualidade, classe e raça na produção de sujeitos, corpos e identidades individuais e coletivas.
Coordenação: Cassiane Paixão (FURG) Marcio Caetano (FURG)

03 Feminismos, Transfeminismos e Teorias de Gênero

Este EDI se propõe a abarcar trabalhos que discutam os feminismos, transfeminismos e as teorias/estudos de gênero. Além disso, pretende acolher estudos que abordem temas não tão comuns na Academia, tais como: a produção intelectual de e para pessoas trans; as redes sociais como formas de disseminação dos saberes transfeministas e feministas; embates e tensões entre segmentos transfeministas, feministas e estudos de gênero
Coordenação: Megg Rayara Gomes de Oliveira (UFPR)

04 Espiritualidades, Dissidências e Lógicas Fundamentalistas

De que maneiras as espiritualidades produzem corpos (im)possíveis em nossas sociedades? Sabemos que certas espiritualidades, porque vistas a partir do olhar da colonialidade, enxergam o outro como menor e sem importância, como uma vida que não importa. Nesse sentido, este EDI tem por propósito reunir estudos que desafiem as espiritualidades coloniais e que, ao mesmo tempo, apostem na dissidência como uma forma de se aproximar do divino. Além de refletir as lógicas fundamentalistas que buscam governar as espiritualidades.
Coordenação: Vilmar Pereira Alves (FURG)

05. Violências e mutilações da vida

As questões dos campos da violência e mutilações da vida têm adquirido relevo e importância no âmbito das preocupações sociais e políticas no Brasil. As taxas de incidência delitiva, as dinâmicas e grupos criminosos, a política antidrogas, as formas de gestão dos ilegalismos e os custos crescentes de manter e ampliar populações, quase sempre negras, encarceradas têm colaborado fortemente para a demanda de uma reflexão constante para estas temáticas. Diante deste quadro, que criamos este EDI
Coordenação: Tânia Aparecida Kuhnen (UFOB)

06 Artivismos e Dissidências Artísticas

Este EDI pretende reunir trabalhos que analisam as relações dos artivismos na produção de dissidências culturais e artísticas. Neste sentido, ele foi criado para acolher estudos, pesquisas e intervenções sensíveis que problematizam agenciamentos entre arte, tecnologias e políticas.
Coordenação: Sandro Ka (UFRGS)

07 Epidemia de HIV/Aids

Este EDI pretende discutir o panorama atual da epidemia de HIV/AIDS com vistas a problematizar, dentre outras tantas questões, os porquês da elevação no número de infecções de HIV nos últimos tempos; a criminalização da transmissão do HIV; formas alternativas de profilaxia, para além do uso do preservativo masculino (e feminino); e, a problematização das narrativas da “identidade indetectável”, a qual termina por estigmatizar, no interior mesmo de um grupo social já altamente vulnerável, aquelas pessoas que, conscientemente, não desejam medicar-se.
Coordenação: Julio Cesar Bresolin Marinho (UNIPAMPA)

08 Cotidianos, Escolas e Currículos

Este EDI caracteriza-se por interrogar as redes de conhecimentos, práticas, poderes e valores nos diferentes espaços/tempos cotidianos. Ele foi constituído com o objetivo de fomentar debates entre os estudos e pesquisas mobilizados pelos temas cultura, escola, formação docente, currículos e cotidiano escolar. Entrelaçadas com essas questões centrais estão outras que auxiliam na tessitura do debate: subjetividade/identidade; memória/narrativa; conhecimentos/práticas/valores; tecnologias/didáticas.
Coordenação: Simone Anadon (FURG)

09 Saúde Reprodutiva e Aborto

Este EDI trata dos direitos reprodutivos da mulher na sociedade brasileira, suas particularidades, avanços e contradições, tendo em vista alguns problemas contemporâneos: a improficuidade feminina; a ilegalidade da interrupção da gravidez e o surgimento das novas tecnologias conceptivas. Assim, receberemos trabalhos que discutam e problematizem políticas voltadas para a saúde reprodutiva da mulher e para a interrupção segura da gravidez.
Coordenação: Fabiane Simioni (FURG)

10 Direitos Humanos e Justiça Social

Os direitos humanos fundamentais colocam-se como uma das previsões necessárias a todas as Constituições. Neste sentido, esse EDI pretende abarcar trabalhos que consagrem o respeito à dignidade humana, com garantia à limitação de poder e visando o pleno desenvolvimento da personalidade humana e da justiça social.
Coordenação: Renato Duro (FURG)

11 Estudos das Infâncias, Juventudes e Velhice

O objetivo deste EDI é estabelecer uma discussão teórica, metodológica e ética sobre pesquisas cujos temas abordem a infância, a juventude e a velhice e problematizem questões como fatores de proteção e risco, redes de apoio social e exposição à violência, nesses contextos.
Coordenação: Dinah Quesada Beck (FURG)

12 De(s)colonialidades, Epistemologias do Sul e Estudos Subalternos

Este EDI tem como objetivo discutir os efeitos da colonialidade na produção do sexismo androcêntrico e do racismo epistêmico da ciência. Produzindo um mirada ao sul, o EDI busca interrogar as regras que conduziram a um determinado grupo composto pelos marcadores da masculinidade, branquitude, heterossexualidade e cristianidade ao governo da vida. Pretende-se, como isso, debater os mecanismos de decolonização do ensino e a visilidade de epistemologias minoritárias e subalternas de produção dos conhecimentos.
Coordenação: Soledad Beck (FURG)

13 Ambiente, Sustentabilidade, Economia Criativa e Solidária

A premissa deste EDI é que exista nexo generativo entre ação, emoção e pensamento ambientalmente vividos e orgânicos. Ao construir nosso ambiente, não estamos apenas habitando o corpo, estamos construindo modos de experiência e pensamento corporificados. Gostaríamos de desafiar a dicotomia entre criação e pensamento/pesquisa, estabelecendo um ambiente de trabalho no qual a ênfase será colocada nos procedimentos criativas sustentáveis.
Coordenação: Maria Odete de Rosa Pereira (FURG)

14 Estudos Culturais e Humanidades

Este EDI recebe reflexões interdisciplinares que se valham de textos culturais, tais como literatura, periodismo, discursos, canções, dentre outros, como objetos de análise. O propósito, aqui, é, por meio dos textos, realizar estudos aprofundados sobre a cultura e a sociedade. Os seguintes temas serão privilegiados: a nação como um texto; as identidades culturais na contemporaneidade; língua, poder e diversidade cultural.
Coordenação: Anselmo Péres Alós (UFSM)

15 Performatividades, Sexualidades e Invenções de Si

O objetivo do EDI é proporcionar um espaço de reflexão sobre performatividades, sexualidades e invenções de si. Neste sentido, os eixos identidade e alteridade; políticas da diferença sexuak; políticas da igualdade; dialética instabilidade/fixação do sujeito; performatividade de gênero e processos de subjetivação; subjetividade, corporalidades e agência; afirmação estratégica de identidades, dentre vários outros orientados pelos temas do EDI, são desdobramentos que nos interessam.
Coordenação: Alexsandro Rodrigues (UFES)

16 Estudo da(s) Masculinidade(s)

Este EDI acolhe trabalhos que abordem aspectos teóricos e questões ético-políticas que se apresentam como fundamentos ou como contestações para o campo de estudos sobre masculinidades, a partir de uma perspectiva crítica de gênero.
Coordenação: Raquel Quadrado (FURG)

17 Corporeidades, Diversidades e Diferenças

Neste EDI receberemos propostas/resultados de pesquisas e estudos sobre políticas públicas inclusivistas e sua repercussão no entorno social, escolar e acadêmico. Interessam-nos discussões sobre corporeidades, diversidades; deficiências, inclusão e acessibilidade. Nosso objetivo é a promoção do debate desses temas, além da publicização de textos que tenham como ponto de partida e de chegada o caráter universal do direito à cidadania.
Coordenação: Murillo da Silva Neto (UFOB) Kamila Lockman (FURG)

18 Pedagogias Culturais, Mídias e Consumos

Este EDI debaterá trabalhos que tenham elementos que permitam refletir os efeitos das narrativas midiáticas e pedagogias culturais na produção do consumo no sistema capitalista. Cenários de consumo e narrativas midiáticas, práticas contemporâneas de consumos culturais, narrativas publicitárias e a subjetividade dos consumidores, o consumo e a formação/transformação de novos modelos culturais, as mídias virtuais e a tensão entre os novos espaços de emancipação política e os espaços de consumo são eixos de nosso interesse.
Coordenação: Joice Esperança (FURG)

19 História, Memórias e Narrações

As memórias das dissidências não estão monumentalizadas e nem gravadas em suportes de concretos ou expostas nos museus e literaturas. Elas só se expressam quando os nossos conflitos evocam reconhecimentos ou quando alguns/algumas ativistas-pesquisadores/as se utilizando do método biográfico ou da história oral criam as condições para que elas emerjam e possam ser registradas e analisada. Se é verdade que a memória e a história podem ser encaradas como capacidades humanas de produzir sentidos às experiências (do passado) e comunicá-las às outras pessoas, onde nós estamos no mundo das memórias e histórias coletivas? Onde estão nossas memórias? Quais implicações política dos lugares assumidos por nossas memórias? Pensando no emaranhado dessas perguntas e de tantas outras que não são capazes de emergir, propomos este EDI.
Coordenação: Michelle Vasconcelos (PUCRS), Valter Fischer (FURG)

Seminário Corpus Possíveis no Brasil Profundo

Educação, Cultura e Diferenças